Sobre nós

José Peixoto Rodrigues num dos primeiros dias da empresa.

Em 1956 os tempos eram outros e a José Peixoto Rodrigues também. Criada a 4 de Maio desse ano, a atividade comercial estava praticamente restringida à aquisição e venda de sucata (ferrosa e não ferrosa) e chapa usada.

Por essa altura, o fundador de 26 anos, muitos dos quais passados a ajudar o pai numa pequena serralharia, cedo se notabilizou na concretização de negócios importantes:

  • Desmantelamento do barco Amethyst, na foz do rio Douro, tarefa que durou 3 anos;
  • Levantamento de sucatas das barragens de Venda Nova, Vilar, Pisões, Vilarinho das Furnas, Aguieira, Carrapatelo, Miranda do Douro e Bagaúste
  • Levantamento de carris nas estações de caminhos-de-ferro de Braga, Penafiel, Mortágua e Porto;
  • Desmantelamento de vagões da Comboios de Portugal nas estações de Alfarelos, Coimbra e na extinta Quimigal em Estarreja
  • Negócios com Estaleiros Navais de Viana do Castelo e com as fábricas de produção de pasta de papel da Portucel em Cacia e em Deocriste;

Com estas sucatas, a empresa tinha a matéria-prima para comercializar o ferro necessário para o fabrico de garfos para as cutelarias, de tacholas para os tamancos, de ferragens para os carros de bois, de ferraduras para os cavalos, e de um sem número de ferramentas para a agricultura, como pás, enxadas, sachos, sacholas, alviões, forquilhas e aivecas para os arados.

Muitos anos depois, a empresa foi evoluindo e hoje é uma das maiores empresas no sector de comercialização de produtos siderúrgicos, desde planos, longos, perfis, tubos gerais e estruturais. Ao mesmo tempo, com o investimento em maquinaria, sua oferta também evoluiu para a área dos serviços como Corte e Quinagem, Calandragem de chapa e Dobragem de tubos e perfis finos.

Não obstante, como símbolo da relação umbilical com o seu fundador, as instalações (com a ajuda da aquisição dos terrenos anexos) mantém-se no mesmo local.

Hoje somos uma empresa que pretende consolidar a sua presença no mercado através da qualidade dos produtos, serviços prestados e prazos de entrega cada vez mais curtos.

O fundador

Nascido em Março de 1930, em S. Pedro de Merelim, José Peixoto Rodrigues viveu uma vida preenchida e desafiante.

Estudou na escola primária de S. Pedro e S. Paio de Merelim e desde cedo começou a acompanhar o pai nas viagens de negócios. O pai tinha uma serralharia que, apesar de pequena, lhe proporcionou as primeiras experiências no mundo dos negócios, algo que, anos mais tarde, lhe seria muito valioso.

Aos 15 anos, num dos maiores obstáculos que teve de enfrentar, viu o seu pai falecer, vítima de doença. Esse acontecimento obrigou-o a tomar mais responsabilidades em casa e ser um forte apoio da mãe na educação dos seus 6 irmãos.

Quinze anos mais tarde, ainda com a empresa na fase inicial, seria a sua mãe a falecer. 

Aos 25 anos casou com Maria da Conceição Marques, com a qual criou oito filhos: o Zé, a Maria do Sameiro, o Jorge, a Laura, a Maria da Conceição, o Carlos, a Lena e o Paulo.

Sensivelmente um ano depois, a 4 de Maio de 1956, auxiliado por dois amigos residentes em Lisboa, fundou a sua empresa de sempre: A José Peixoto Rodrigues & Cª Lda, dedicada ao comércio de materiais ferrosos.

Nos anos 60, internacionalizou o negócio através da importação directa da matéria-prima de países como a Bulgária e a Rússia, transformando a Peixoto Rodrigues numa das grandes empresas de toda a região.

Anos mais tarde, em Março de 1988, fundou a Armazéns de Ferro, Aço e Metais do Lima, Lda, em Arcozelo, Ponte de Lima, igualmente destinada ao negócio do ferro.

Um das suas grandes paixões era o associativismo e durante a sua vida desempenhou vários cargos:

  • Diretor do Sporting de Braga | 1960 – 1961
  • Presidente da Assembleia Geral do Sporting de Braga | 1988 – 1992
  • Presidente da Comissão Directiva do Sporting de Braga | 1993
  • Presidente da Comissão de Apoio do ABC | 1990 – 1994
  • Presidente do Conselho Fiscal do ABC | 1994
  • Vice-presidente da Assembleia Geral Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Braga
  • Presidente do Clube de Caçadores de Braga | 1970 – 1992
  • Membro das comissões de festas de S. João e Semana Santa de Braga

Apoiou ainda a Companhia de Teatro de Braga, Cruz Vermelha Portuguesa, APPCDM, Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Ponte de Lima, Feiras Novas em Ponte de Lima, Asilo S. José, Centro Cultural e Social de Sto Adrião, Associação de Solidariedade Social de S. Tiago de Fraião, Sócio Benemérito do Núcleo Filatélico e Coleccionismo de Braga, Clube de Caçadores do Porto, Clube Industrial de Pevidém, Clube de Caçadores de Valença do Minho, Clube de Tiro da Póvoa de Lanhoso, Associação de Caçadores de Alvites em Mirandela, Clube de Caça e Pesca de Vila Verde, Merelinense Futebol Clube, Clube Desportivo Maximinense, Maikes Futebol Clube, Âncora Praia Futebol clube, Futebol clube Ferreirense, Sporting Clube de Cabreiros, Sequeirense Futebol Clube, Vilaverdense Futebol Clube, Associação Desportiva “Os Limianos”, Associação de Andebol de Braga, Associação Desportiva e Recreativa Malta Fixola, Hóquei Clube de Braga, Sporting Clube de Portugal, Futebol Clube do Porto, entre outros.

Foi também benfeitor em instituições como os Missionários Combonianos, da Obra das Vocações Carmelitas em Fátima, do Patronato de S. Pedro de Maximinos, das Irmãs da Ordem de Visitação de Santa Maria de Braga, das Confrarias de Bom Jesus do Monte, Nª Senhora do Sameiro, S. Bento da Porta Aberta, do S. Pedro e de S. Brás em S. Pedro de Merelim.

Em 7 de Dezembro de 2003 a sua vida chegava ao fim e o Correio do Minho dizia o seguinte sobre o seu funeral:

“A cidade de Braga, com toda a sua alma despediu-se em silêncio do corpo de José Peixoto Rodrigues, um dos grandes empresários de Braga que deixou a sua marca na vida das associações mais representativas da cidade dos Arcebispos. Os representantes máximos das forças vivas de Braga, com a sua presença, prestaram-lhe a última e mais que merecida homenagem”

A igreja de Santo Adrião foi pequena para o amontoado de pessoas que compareceram para dizer o último Adeus e, esse facto, talvez tenha sido o melhor desmentido para os que classificam Braga como uma cidade que não sabe ser mãe para os seus filhos.

Também acabou por ser um pequeno tributo ao Homem que muitas vezes em vida lamentava: “O dia do favor é a véspera do dia da ingratidão”.

Actividade social

Apoio à cultura

A José Peixoto Rodrigues & Cª Lda tem estado com muito orgulho e carinho no apoio à cultura nas suas mais diversas expressões.

Apoio ao desporto

O desporto bracarense teve sempre na José Peixoto Rodrigues & Cª Lda um sócio que vibra com os seus êxitos desportivos.

Apoio à solidariedade

A empresa José Peixoto Rodrigues & Cª Lda apoiou e apoia financeiramente, instituições de cariz social e solidário.

Apoio à vinicultura

A quinta onde são produzidos os vinhos PEIXOTO RODRIGUES – branco, tinto e rosé – integra-se na Região Demarcada dos Vinhos Verdes, em pleno vale do Cávado.